A vida que brota da pedra

Filhas do lugar, criadas no Mangue de Pedra coletando ao lado da família, as marisqueiras têm olhos e mãos que não demoram nada para mostrar sua parte território, seu gestual que é mar, areia, pedra, vento, tudo junto, e que rapidamente as fazem encontrar alimento escondido entre as pedras.

Filhas do lugar, criadas no Mangue de Pedra coletando ao lado da família, as marisqueiras têm olhos e mãos que não demoram nada para mostrar sua parte território, seu gestual que é mar, areia, pedra, vento, tudo junto, e que rapidamente as fazem encontrar alimento escondido entre as pedras.

São goiás, lega minas, sacuritás, siris, corondós, ouriços, salambicas, moriongos, churiscos, conchas e crustáceos dos mais diversos e divertidos nomes, formatos e sabores, espécies que há gerações estão no prato das famílias quilombolas da Rasa.

A Crônica Buziana apresenta o universo especial feminino existente nesse canto deslumbrante do planeta, onde a cultura está viva porque está em contato com o seu território. É essa a estrela guia dessas mulheres, que não as deixa esquecer quem são, de onde vieram e para onde devem continuar seguindo.

Por Maria Fernanda Quintela da @cronicabuziana.

Compartilhe com amigos:
Search